"Agradeço a Deus Pai, a Deus Filho e a Deus Espírito, para mim sem Eles nada é possível, nada sou e nada faço." "A Graça de Deus me basta!"
Salette Granato
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

O IPÊ À MINHA JANELA
Data: 22/11/2011
Créditos:
TITULO: O IPÊ À MINHA JANELA
AUTORA: SALETTE GRANATO
INTÉRPRETE: SALETTE GRANATO
Agradecimento especial à Cris Fidélis
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

O IPÊ À MINHA JANELA

(Este poema eu fiz ao ver o Ipê Rosa que está à minha janela, nele eu vi a minha vida, bem como a de todos...)

É preciso ser poeta para perceber
a tempo as flores de um Ipê antes que elas caiam
forrando o chão como um tapete aveludado e em alto relevo.

É preciso ser poeta para perceber
que o Ipê tem suas próprias estações,
contrariando a natureza,
quebrando tabus e se mostrando como quer.

É preciso ser poeta para perceber
que o Ipê com flores de cores suaves e esplendorosas,
possui copas largas e acolhedoras.

É preciso ser poeta para perceber
tudo o que um Ipê nos quer ensinar em sua rápida transição,
uma grande lição de vida:
quando está totalmente seco, sem nenhuma folha,
aí sim, aí sim floresce tornando-se a mais bela das árvores
com flores amarelas, brancas ou rosas, como o Ipê à minha janela!

É preciso ser poeta para perceber
e aprender com um Ipê que nos momentos difíceis temos que florescer
para atrair o novo e o belo à nossa vida.

É preciso ser poeta para perceber
ao amanhecer a névoa que cobre as flores de um Ipê,
uma visão do paraíso;
a alma do poeta deixa seu corpo para flutuar sobre ele.

É preciso ser poeta para perceber
e aceitar que num amanhecer as flores do Ipê não mais estarão à janela...

É preciso ser poeta para perceber
que após o tapete de flores,
o verde das folhas rapidamente cobrirá o Ipê
e a luz do sol se refletirá
completando a fotossíntese da vida.

É preciso ser poeta para perceber
e aprender com a poesia de um Ipê.

É preciso ser Ipê para atrair a atenção do poeta...

Salette Granato
        03/09/08

Enviado por SALETTE GRANATO em 08/11/2010

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

A bicicleta azul, o quartinho e o coelhão ama... R$30,00
A GUERRA NA SOMBRA DO POETA (ÚLTIMOS EXEMPLAR... R$25,00
O ipê à minha janela R$15,00